Você é nosso visitante de número

quarta-feira, 3 de agosto de 2011

Lições de Abraão, Sara e Agar


Texto: Gen.16


Introdução: Um episódio funesto. Uma pobre escrava que não tinha domínio sobre suas vontades e expectativas e que vivia apenas para agradar sua senhora, foi forçada a fazer algo que não estava no seu script: Deitar-se com Abraão e dar-lhe um filho, por ordem e orientação de sua senhora. Quais lições tiramos dessa estranha história?

1) Ninguém que desce ao Egito consegue voltar sem uma herança perigosa e sem seqüelas espirituais que levamos ao longo da vida. É bom lembrar que Agar era uma herança egípcia, do erro de Abraão cometido no cap. 12:10, quando o patriarca desce ao Egito sem autorização de Deus. Sempre quando saímos do alvo estabelecido por Deus adquirimos funestas heranças que nos custam um alto preço.

2) Ao sugerir a Abraão que se deitasse com Agar, Sara estava mostrando incredulidade em relação a promessa de Deus que eles seriam pais de uma grande nação, e tentou a seu modo ajudar ao Senhor. Deus despreza nossa ajuda, pois Ele é sempre Deus, independente de Nós. ELE transcende a nossa incapacidade. Deixa ELE ser Deus na sua vida.

3) Ao lermos o relato bíblico, entendemos Agar como vítima no processo todo, afinal, ela foi forçada a fazer algo fora de suas pretensões: Jovem ainda, deitar-se com um idoso e dar-lhe um filho, mas o versículo 4, nos mostra a escrava colocando “as asinhas” de fora, menosprezando sua senhora. Ninguém é tão vítima quanto tenta demonstrar e nem tem tanta razão como pensa ter.

4) Ao sentir a humilhação, Sara castiga Agar e, ela, vilipendiada em sua honra foge para o deserto. Quando o Anjo do Senhor a encontra, ordena que ela volte e se humilhe diante de Sara, mesmo ela tendo uma aparente razão (vs. 8 e 9). Independente de nossas razões, Deus prefere nossa humilhação.

5) A última lição que aprendemos, é que até nos nossos erros, Deus pode tirar lindos acertos. Vemos isto na promessa feita a Agar em relação ao futuro de Ismael seu futuro filho: “E ele será homem bravo; e a sua mão será contra todos, e a mão de todos, contra ele; e habitará diante da face de todos os seus irmãos” (Gen.16:12). É só vermos o significado do nome Ismael: “Deus está ouvindo”, para entendermos a beleza da promessa.

Pr. Josias Almeida
Mensagem ministrada no culto da Palavra.

Um comentário:

Renato Araujo disse...

graça e paz Pr. Josias Almeida. Realmente o Egito aponta para o mundanismo quanto a nossa vida cristão, aparentemente pode ter algo deslumbrante ao nossos olhos. Como bem descreu em seu blog: Ninguém que desce ao Egito consegue voltar sem uma herança perigosa e sem seqüelas espirituais que levamos ao longo da vida. Que Deus abençoe sua vida e seu ministério. Grande abraço.

http://wwwblogdocostela.blospot.com