Você é nosso visitante de número

sexta-feira, 10 de agosto de 2012

Para Mudar Uma História


Texto: Gen. 12

As vezes fico pensando em que Deus precisa para mudar a vida de um ser humano, potencializando-a e tornando-a uma vida de benção e profundidade. Vamos a algumas repostas/sugestões:

1) Deus precisa apenas de um segundo, pois ELE não está preso ao tempo, nem a quaisquer circunstâncias temporais. Apenas um toque, um abraço, um sorriso, um telefonema, uma viagem, um culto, uma Palavra Rhema, pode mudar tudo.

2) Deus precisa de agentes facilitadores do milagre, ou seu fluxo de agir. Antes de querer a benção, Deus pede que sejamos uma benção. Deus confrontou Abraão e lhe fez uma promessa grandiosa de benção, mas antes da benção, Deus ordenou: “Sê tu uma benção”.

3) Deus precisa de filhos, que saiam da “Zona de Conforto”, assumindo uma vida de riscos e até aparentes prejuízos, esperando e crendo, que logo mais virá a honra do Senhor.

4) Deus precisa de pessoas que deixem de lado o comodismo e a indiferença para com seu agir, e entrem na graça da dependência à Suas provisões e recompensas. Nós gostamos de ter nossos próprios meios de interdependência, e Deus gosta que confiemos no Seu santo nome: JEOVÁ-JIRÉ.

Isso é uma prévia do que ministraremos hoje, dia 10/09/12 as 20 Horas em nosso “Culto da Palavra”, em nossa igreja. Te espero lá.

domingo, 5 de agosto de 2012


Provedores Que Provêem 
Mat. 14:13ª21

Introdução: Jesus fez duas multiplicações de pães, e em cada uma delas ensinou aos discípulos lições especiais de provisão. Além de fazer deles agentes de milagres, pois nos dois, eles viram o milagre acontecer em suas próprias mãos (Mat.14:19, 15:36).

Frase: Entregue o pouco a quem pode de fato abençoá-lo e receberás de volta para seu sustento e para multiplicação pessoal.

1)  Jesus fez questão de começar por onde ninguém começaria (pelo deserto), para prestar uma homenagem a João Batista que havia acabado de morrer. A multidão foi atrás dele, reconhecendo que ele era o legítimo substituto.

2) Os discípulos queriam ver o que o Mestre faria em meio a escassez do deserto, e Jesus queria ver a solução que eles tinham. É fácil transferir para o Mestre uma solução que pode estar em nossas mãos: “Dai-lhes vós mesmos de comer” (14:17).

3) Juntando as duas multiplicações, dará exatos doze pães, o número de discípulos que tinha o Mestre. Os doze pães se multiplicaram por 19 cestos cheios. Isso se chama frutificação. Somos multiplicadores por excelência. Jesus nos quer assim.

4)      O agente multiplicador deve aprender alguns princípios:

a)   Passar pela mão de Jesus tudo o que vêm as nossas mãos primeiro,  antes de darmos a alguém. Ore pelas compras, roupas e alimentos. Consagre ao Senhor.

b)      Por em ordem a multidão faminta, assentando-os. Acalme os tumultos, rixas pessoais, os “privilégios” de filhos especiais, etc. 

d)    Não tenha medo de distribuir o que Deus te dá, pois receberás uma sobra abençoadora. Um cesto cheio de pão para cada um. A multidão irá embora alimentada, você ficará com as sobras.

5) Nunca esconda nenhum pão para você, pois poderá cortar o fluxo do milagre. Veio a segunda multiplicação, tinha mais pães (sete), menos pessoas (quatro mil homens) e a sobra foi menor, sete cestos, qual a razão?
Alguém escondeu no barco um pão, e só mais tarde anunciam isto (Mc.8:14), sendo repreendidos por Jesus. O Senhor não aceita que não confiemos em sua provisão:

a)  Repreendeu o povo que não acreditaram que o maná cairia todas as manhãs (Ex.16:18ª28). Ansiedade. Ativismo. Horas extras, roubos a Deus ( o pão nosso de cada dia).

b)   Cante enquanto o Senhor provê. Tome o exemplo dos pássaros, antes de receber o sustento, cantam. Deus os paga com alimentação (Mat.6:26).

c)   Os pássaros ocuparam nosso lugar original, cantam e recebem seu pagamento, enquanto que nós temos que louvar e, trabalhar arduamente.

APRENDA A OUVIR MAIS E MENOS



Texto: Marcos 10:46ª52

Introdução: Bartimeu era um cego que não via nada, mas era um excelente ouvinte, e aprendeu a ouvir e a discernir entre a multidão, as vozes.

1)      Ele ouviu que era Jesus (47). Como ele sabia que era Jesus que vinha, se nunca tinha ouvido a voz do Senhor? Certamente por que conhecia a voz de todo mundo que vinha ali, e ouviu uma voz diferente que, julgou ser a de Jesus. Ele começou a gritar desesperadamente tentando chamar a sua atenção.

2)      Ele foi repreendido pela voz da multidão que pedia para ele se calar, mas ele gritava mais. Só conseguia ouvir a voz do Mestre (48). Não tinha mais ouvidos para a multidão. Todas as vozes lhe eram estranhas a partir daquele momento. Somente a voz de Cristo lhe era familiar (Jo.10:5).


3)  Só volta a ouvir a multidão quando dizem para ele que Jesus o estava chamando. Só queria ouvir algo que lhe interessasse. Somente o que se relacionasse com o Mestre (49).

Conclusão: Temos que aprender a somente ouvir a voz do Senhor, pois a voz do povo não é, nunca foi e nunca a será a voz de Deus. Pelo contrário, se ouvisse o povo ele ficaria sem seu milagre e sua benção. Cuidado com vozes alheias. Só ouça a de Jesus.


Curados Para a Ceia


CURADOS PARA A CEIA
 
Texto: (Mat.15:29ª39)

Introdução: Uma multidão de pessoas doentes seguiu Jesus até ao monte onde Ele estava. Carentes de cura, libertação, vida. E Ele os curou.

1)      As pessoas que seguiam a Jesus eram imperfeitas, moralmente quebradas, espiritualmente desequilibradas e socialmente falidas. Mas ele mesmo dizia que os sãos não precisam de médicos. Eles foram levados aos pés de Jesus.

2)      É interessante notar que Jesus, antes de multiplicar os pães e peixes e manda-los comer, primeiro curou-os das doenças. Antes da Ceia, a cura.

3)      Curou os coxos: privado do movimento dos pés e pernas, cegos: privado da visão, mudo: privado da voz, aleijado: deficiente de qualquer membro do corpo.

 4)     Após curados, houve outro problema: Ir embora com três dias em jejum. 

a) Certamente ali havia pessoas que nunca tiveram uma boa refeição durante sua vida. Doente não tem bom apetite.

b)  Certamente desfaleceriam no caminho. Ficar sem a ceia é um perigo. Certamente haverá morte espiritual.

c)   Olha o caminho progressivo que Paulo revela de quem não come: “Por causa disso, há entre vós muitos fracos, doentes e muitos que dormem” (I Cor.11:30)

5)      Por isso, após sermos curados pelo Senhor, participaremos com muito prazer da Santa Ceia.