Você é nosso visitante de número

segunda-feira, 3 de setembro de 2012

Culto ou Show?

Dias desses fui inquirido por um jovem em nossa igreja, que queria ir a um evento de lançamento do DVD de uma "famosa" cantora gospel. O problema é que no mesmo dia tinha culto de ensino em nossa igreja, e eu, placidamente o aconselhei a deixar de ir ao show, para cultuar a Deus naquela noite em nossa igreja. Ele então me perguntou qual era a diferença entre o "Show" e o culto. Vamos então as diferenças que naquele dia enumerei a ele:

1) No "show", o artista aparece. É o ator principal, o foco das atenções. No culto, Deus e a Sua Palavra são o centro. ELE aparece. ELE é quem precisa se manifestar (claro, estou falando de um verdadeiro culto cristão).

2) No "show", o artista acontece. Ele faz o show. Ele diz o que quer e como quer. No culto, Deus se revela. ELE diz como quer ser adorado, reverenciado. O culto precisa ser aceitável ao Senhor, segundo os critérios Dele.

3) No "show", há a preocupação com o número de participantes. Quanto mais gente é melhor o show. No culto, não há preocupação com o número de pessoas: "Onde estiverem dois ou três reunidos em meu nome (disse Jesus), estou no meio deles". O importante é Deus ser o alvo da adoração naquele momento.

4) No "show", o interesse é puro entretenimento, gastam-se duas horas ou mais de alegria contagiante, com um tempo gostoso, divertido e movimentado. No culto, há uma busca de relacionamento com Deus e o próximo, e um recolhimento espiritual, onde ouvimos a Deus e fortalecemos nossa fé.

5) No "show", ao final da apresentação todos vão embora, acabou. A vida corre do mesmo jeito - (deixa a vida me levar, vida leva eu...), até o próximo show. No culto, há um encontro com Deus, que deixa marcas e faz a diferença. Um novo compromisso, um novo caminhar, uma aliança renovada, e um desejo de fazer a cada dia a vontade de Deus.

Posto isto, ele me questionou dizendo que lá também sentiria alegria, iria chorar e até mesmo falar em línguas estranhas, o que talvez não sentiria no culto daquela noite (visto que o culto de ensino é mais comedido). Eu então respondi que a presença de Deus buscada de forma errada, pode até nos trazer alegria para nós, mas nem sempre para o Senhor. E um culto verdadeiro, alegra primeiramente à Deus.

Prova bíblica foi no episódio da subida da arca para Jerusalém, em que Davi se alegrava perante o Senhor, pulando e dançando feliz, com instrumentos e tudo, mas Deus estava triste no céu, pela forma errada como a arca estava sendo conduzida, nos lombos de bois ao invés das costas de sacerdotes. Deus se irou e matou Uzá.

Culto é para alegrar a Deus e não aos homens. Quem quer alegrar a Deus vá ao culto, quem quer se alegrar e entristecer a Deus, vá a "shows".